terça-feira, 28 de junho de 2011

O meio ambiente da nossa região em guias para colorir

Olá!
O Papo Cabeça traz uma entrevista com Andreas Kohler, o professor do departamento de Biologia e Farmácia da Unisc, que desenvolve um projeto didático com guias para colorir. Eles não são simples livrinhos: contêm desenhos e informações sobre o meio ambiente da nossa região. Desde já, queremos deixar o e-mail para contato com o professor, para quem tiver interesse em adquirir esses guias: zoologia@unisc.br

No programa de hoje, você vai ouvir também uma enquete sobre os medicamentos para tratar diabetes e hipertensão que são fornecidos de graça pelo governo. E ainda, na dica de saúde, saiba porque pessoas baixas tem mais riscos de sofrer com doenças cardíacas. Isso e muito mais no programa de hoje!

O Papo Cabeça está no ar!

Bloco 1:


Bloco 2:


Bloco 3:



Homenagem a Bob Dylan

Nós do Programa Papo Cabeça fazemos neste programa uma homenagem a Bob Dylan, apresentando três músicas do cantor.

Bob Dylan é um dos maiores ícones da música mundial. O cantor e compositor fez 70 anos de idade em maio deste ano. Bob Dylan, nome artístico de Robert Allen Zimmerman, é um cantor e compositor norte-americano. Nasceu no estado de Minnesota, em 1941, neto de imigrantes judeus russos, aos dez anos de idade Dylan escreveu seus primeiros poemas e, ainda adolescente, aprendeu piano e guitarra sozinho. Começou cantando em grupos de rock, mas quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para a folk music.

Em 2004, Bob Dylan foi escolhido pela revista Rolling Stone, como o 2º melhor artista de todos os tempos, ficando atrás somente dos Beatles e uma das principais canções dele, Like a Rolling Stone, foi escolhida como a melhor de todos os tempos. Dylan influenciou diretamente grandes nomes do rock americano e britânico dos anos 60 e 70.


Dica de filme: "A garota da capa vermelha"

O filme A Garota da Capa Vermelha é um suspense e tem duração de uma hora e 40 minutos. Conta a história de Valerie (Amanda Seyfried), uma bela garota ligada a dois homens. Ela é apaixonada pelo melancólico forasteiro Peter (Shiloh Fernandez), porém seus pais a prometeram em casamento ao abastado Henry (Max Irons). Inconformados com a situação, Valerie e Peter planejam fugir, até que tomam conhecimento de que a irmã mais velha de Valerie foi morta pelo lobisomem que vaga pela escura floresta que rodeia o vilarejo onde moram. A direção é de Catherine Hardwicke e o filme estreou em abril no Brasil.


Mensagem: Crônica do amor

Ninguém ama outra pessoa pelas qualidades que ela tem, caso contrário os honestos, simpáticos e não fumantes teriam uma fila de pretendentes batendo a porta. O amor não é chegado a fazer contas, não obedece à razão. O verdadeiro amor acontece por empatia, por magnetismo, por conjunção estelar. Ninguém ama outra pessoa porque ela é educada, veste-se bem e é fã do Caetano. Isso são só referenciais.

Ama-se pelo cheiro, pelo mistério, pela paz que o outro lhe dá, ou pelo tormento que provoca. Ama-se pelo tom de voz, pela maneira que os olhos piscam, pela fragilidade que se revela quando menos se espera. Você ama aquela petulante. Você escreveu dúzias de cartas que ela não respondeu, você deu flores que ela deixou a seco.

Você gosta de rock e ela de chorinho, você gosta de praia e ela tem alergia a sol, você abomina Natal e ela detesta o Ano Novo, nem no ódio vocês combinam. Então? Então, que ela tem um jeito de sorrir que o deixa imobilizado, o beijo dela é mais viciante do que LSD, você adora brigar com ela e ela adora implicar com você. Isso tem nome.

Você ama aquele cafajeste. Ele diz que vai e não liga, ele veste o primeiro trapo que encontra no armário. Ele não emplaca uma semana nos empregos, está sempre duro, e é meio galinha. Ele não tem a menor vocação para príncipe encantado e ainda assim você não consegue despachá-lo. Quando a mão dele toca na sua nuca, você derrete feito manteiga. Ele toca gaita na boca, adora animais e escreve poemas. Por que você ama este cara?

Não pergunte pra mim; você é inteligente. Lê livros, revistas, jornais. Gosta dos filmes dos irmãos Coen e do Robert Altman, mas sabe que uma boa comédia romântica também tem seu valor. É bonita. Seu cabelo nasceu para ser sacudido num comercial de xampu e seu corpo tem todas as curvas no lugar. Independente, emprego fixo, bom saldo no banco. Gosta de viajar, de música, tem loucura por computador e seu fettucine ao pesto é imbatível.

Você tem bom humor, não pega no pé de ninguém e adora sexo. Com um currículo desse, criatura, por que está sem um amor? Ah, o amor, essa raposa. Quem dera o amor não fosse um sentimento, mas uma equação matemática: eu linda + você inteligente = dois apaixonados. Não funciona assim. Amar não requer conhecimento prévio nem consulta ao SPC.

Ama-se justamente pelo que o Amor tem de indefinível. Honestos existem aos milhares, generosos têm às pencas, bons motoristas e bons pais de família, tá assim, ó! Mas ninguém consegue ser do jeito que o amor da sua vida é! Pense nisso. Pedir é a maneira mais eficaz de merecer. É a contingência maior de quem precisa.


Medicamentos para diabetes e hipertensão fornecidos gratuitamente

As farmácias e drogarias conveniadas à rede "Aqui Tem Farmácia Popular" oferece m medicamentos gratuitos para o tratamento de hipertensão e diabetes. O "Aqui Tem Farmácia Popular", atualmente, beneficia cerca de um milhão e 300 mil brasileiros por mês. Destes, aproximadamente 660 mil são hipertensos e 300 mil, diabéticos. O programa é desenvolvido pelo governo federal em parceria com a rede privada de farmácias e drogarias, que se credenciam espontaneamente ao firmarem convênio com o Ministério da Saúde.

Pelo programa, a população tem acesso a 24 tipos de medicamentos para hipertensão, diabetes e mais cinco doenças (asma, rinite, mal de Parkinson, osteoporose e glaucoma), além de fraldas geriátricas. É necessário que o usuário apresente CPF, documento com foto e receita médica, exigida para evitar a automedicação.

Os repórteres do Papo Cabeça foram às ruas de Santa Cruz para saber a opinião das pessoas sobre esse programa. Confira a enquete no bloco 3 deste programa!


Dica de Saúde: maior risco de doenças cardíacas em pessoas baixas

Uma pesquisa, conduzida na Universidade de Tampere, na Finlândia, analisou dados de mais de 52 relatórios sobre a altura e o risco de ataques cardíacos que aconteceram em todo o mundo, nas últimas décadas, e que envolve mais de três milhões de pessoas. Ao longo dos estudos, os cientistas classificaram os homens baixos como aqueles que mediam menos de 1,65 metros, uma classificação que se reduziu para 1,53 metros para as mulheres. Por outro lado, os considerados altos eram os homens que mediam mais do 1,77 metros e as mulheres que superavam 1,64 metros.

Assim, os pesquisadores concluíram que a baixa estatura na vida adulta confere um risco de morbilidade e mortalidade cardiovascular, 1,5 vezes maior que o de pessoas altas. No entanto, dada a variedade de estudos, os pesquisadores não conseguiram identificar uma altura crítica que aumenta o risco de problemas cardíacos. Uma possível explicação para este fenômeno é que as pessoas baixas têm as artérias coronárias menores, o que facilita a obstrução dos vasos sanguíneos. Especialistas pedem mais estudos para confirmar esta relação entre altura e alterações cardiovasculares.


Nós da Oficina de Rádio do Caps, que realizamos o Papo Cabeça, agradecemos a sua visita. Deixe seu comentário!
Tchau e até a próxima!

2 comentários:

  1. Martha Helena Oliveira Noal7 de julho de 2011 01:47

    Gente!!!!!!!!
    Que legal!!!!!!!!!!!
    É a primeira vez que entro no blog do papo cabeça e tô adorando!!!!!
    Parabéns!!!!
    E que diversidade de temas interessantes!
    Abraços saudosos
    Martha Noal

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado, Martha!
    Ficamos felizes que tu esteja gostando! E volte ao blog mais vezes, porque os temas e entrevistas vão continuar variados e interessantes!
    Abraço!

    ResponderExcluir